fonte: http://convergenciadigital.uol.com.br/cgi/cgilua.exe/sys/start.htm?from_info_index=0&infoid=20828&sid=16

A Rede D’Or, rede privada de saúde do estado do Rio de Janeiro com 13 Hospitais e mais de 40 unidades de medicina diagnóstica, optou pela tecnologia dos terminais magros para atualizar a infra-estrutura de todas as unidades da empresa. A Tecnoworld forneceu no total 800 thin clients do modelo winbox2 que equipam toda a parte operacional e sustentam o bom funcionamento desses hospitais e laboratórios.Iniciado em 2005, o projeto de plataforma thin computing cresce na medida em que novas unidades são criadas e se estende até hoje. “Os terminais thin clients são adquiridos conforme nossos hospitais e laboratórios ficam prontos. Eles já fazem parte da nossa estrutura,” explica Nelson Metropolo, responsável pela área de Telecomunicações e Infraestrutura na Rede D’Or.São mais de 20 mil pacientes por mês que, de forma indireta, se beneficiam de um sistema operacional eficiente. “Com todos os computadores ligados a uma plataforma centralizada em servidores, conseguimos resolver os problemas mais facilmente, seja na atualização dos aplicativos, na resolução de problemas técnicos ou no controle dos acessos do usuário na ponta,” afirma Metropolo.Nelson Metropolo aponta que entre os principais benefícios da plataforma thin computing estão a redução de custos com menor manutenção das máquinas, economia de energia, ganho de produtividade da equipe de TI, maior durabilidade dos terminais e aumento da segurança dos dados. “Outra vantagem relevante é a troca em poucos minutos do terminal em caso de falha, pois como não existe processamento local, os terminais são facilmente substituídos por outro sem qualquer perda de dados”, declara. O valor do contrato não foi revelado pelas partes. 

Compartilhar: