por João Nobrega : http://www.computerworld.com.pt/2010/06/09/thin-clients-so-reduzem-custos-a-medio-ou-longo-prazo/

         As pequenas empresas que decidam optar pelos thin clients podem não conseguir poupar dinheiro com essa transição, de acordo com o director-geral da PCConsultants, Peter Caron.

Falando durante uma conferência virtual sobre Green IT, este responsável afirmou que os custos de hardware iniciais representam uma percentagem mais pequena do custo total de propriedade de um PC do que a generalidade dos gestores de TI pensa. Como resultado, embora possa haver uma poupança de capital ao longo dos anos, não se trata de uma opção que permita às empresas poupar dinheiro de imediato.
Com efeito, Peter Caron considera que os maiores incentivos para que as pequenas empresas, com 20 a 100 empregados, optem pelos thin clients são os custos mais reduzidos de suporte e não as poupanças no investimento inicial.

“Esta redução fica a dever-se à gestão optimizada e centralizada da distribuição de software, bem como aos riscos mais reduzidos de paragens no serviço devido a vírus ou outros problemas de segurança”, refere o mesmo responsável, acrescentando que esta diminuição no tempo dedicado ao suporte pode permitir aos gestores de TI focalizarem-se noutras prioridades do negócio.

As poupanças energéticas são, como é óbvio, a grande preocupação das empresas. Estatísticas divulgadas por Peter Caron mostram que as workstations representam 90 por cento de todo o consumo energético de uma empresa, o que pode ser facilmente reduzido pela transição para os thin clients ou, ainda, pela adopção de ambientes virtualizados.

Mas, embora Peter Caron admita as limitações dos thin clients em termos de desempenho, considera que, se bem planeada, a transição para este tipo de equipamentos pode ser uma opção viável para as pequenas organizações que pretendam reduzir as suas emissões de carbono.

Notícias Relacionadas

Compartilhar: