por: http://ncomputingdn.blogspot.com/2010/06/veja-os-testes-feitos-pela-fiap-sobre-o.html

O NComputing U170 é uma evolução dos thin-clients e se mostrou bastante adequado para soluções corporativas de uso específico.
O primeiro ponto que chama atenção é a simplicidade na instalação do NComputing U170. Basta instalar o software do equipamento no servidor onde estão os aplicativos que o usuário irá compartilhar.

Por sua vez, no NComputing instala-se apenas o monitor, teclado e mouse. Em cada equipamento utiliza-se um cabo USB 2.0 conectado à máquina principal. Na versão testada podem ser utilizadas até nove estações NComputing.

A partir da instalação física do equipamento, o processo fica muito simples. A utilização do dispositivo é bastante intuitiva e funciona quase como um dispositivo plug and play. No momento em que se conecta o equipamento à máquina principal, uma tela de login do Windows é aberta. Digita-se usuário e senha e já é possível ter acesso aos recursos compartilhados. O usuário pode ser local ou da rede corporativa.

Em relação ao desempenho, para a área administrativa funciona muito bem. Porém quando testamos em laboratórios onde os programas necessitam de maior poder de processamento e/ou memória de vídeo, como IDEs Java/MS Visual Studio e programas Gráficos, entre outros, o desempenho cai consideravelmente. Nestas condições, a necessidade de processadores mais rápidos e maior disponibilidade de memória são fundamentais.

Os softwares administrativos utilizados foram: pacote Office, clientes de sistemas ERP e navegadores de internet. Nos laboratórios de teste foram utilizados, além dos softwares administrativos, programas que exigem mais processamento e memória: IBM Rational Suite e Eclipse, Microsoft Visual Studio .Net e Oracle SQL Developer e SQL Developer Data Modeler. Ainda assim, praticamente não se perde em qualidade de resolução de vídeo nos equipamentos, o que possibilita, inclusive, assistir vídeos de alta qualidade.
Do ponto de vista de rede, a utilização da porta USB permite conexões com velocidade de até 480 Mbps. Uma placa de rede padrão geralmente está limitada a 100 Mbps. O cabo USB também traz a vantagem de alimentação de energia do equipamento. Por ser um aparelho pequeno podemos levá-lo para qualquer parte da empresa.

Neste modelo, pode-se instalar até nove equipamentos em um único computador, portanto é indicado para instalações pequenas. Há outros modelos, inclusive da NComputing, que permitem a ligação de até 30 equipamentos. A conexão, porém, é via placa de rede, o que faz com que haja perda de algumas das vantagens listadas.

O foco do equipamento é para uso corporativo e, pelos testes, mostra-se como uma boa solução para usuários de sistemas de uso geral, como editores de texto, planilhas eletrônicas, navegação na internet e serve ainda muito bem para sistemas ERP/CRM, como telemarketing, bibliotecas, almoxarifado, financeiro, comercial, etc. Nestes setores há ganhos no espaço, economia de energia e menor investimento em equipamentos, além de diminuir a complexidade na manutenção de sistemas, incluindo anti-vírus. Tudo isso diminui o custo total de propriedade (TCO) e permite um retorno sobre o investimento (ROI) bastante adequado.

*Fernando Adamo de Araújo é formado em Administração de Empresas pela FIAP – Faculdade de Administração e Informática. Atualmente é responsável pela infra-estrutura de TI da FIAP.

Compartilhar: